Brasil pode romper acordo automotivo com México

Depois da valorização do real, o governo brasileiro passou a olhar com outros olhos para seu acordo com o México. Atualmente, os carros vindos de lá não pagam os 35% de imposto para entrar aqui, nem são afetados pela alta do IPI.

Segundo a colunista Sonia Racy, do Estadão, o governo tentou entrar em acordo com os mexicanos, mas isso acabou não acontecendo. Com esse novo rumo, as negociações podem ser encerradas e o acordo pode ser rompido pelo Brasil. Assim que ficaram sabendo, as autoridades mexicanas informaram à presidente Dilma que não gostaram nem um pouco da atitude de nosso país.

Se mesmo com essa pressão o Brasil manter sua decisão, veremos várias marcas em sérios apuros. Elas terão de passar para outro grupo de importados, dos que pagam os 35% de imposto para entrar no país. Obviamente, o consumidor final sentirá os efeitos dessa briga em seu bolso. Resta esperar.

[Fonte: Estadão]