Com poucas auto-escolas preparadas, pessoas com deficiência pagam o dobro para obter CNH

Se você tirou sua CNH recentemente, sabe que podemos enfrentar muitos problemas ao passar por este processo, desde auto-escolas despreparadas até avaliadores que não seguem os padrões exigidos por lei.

Mas imagine o que isso significa para alguém que tem alguma deficiência, seja física, visual ou mental. A lei dá descontos para os deficientes comprarem um veículo, mas isso não significa que o processo será tranquilo. Um dos principais erros aparece logo no começo, quando a pessoa precisa tirar sua CNH.

Segundo uma reportagem da Rede SACI, alguns chegam a pagar o dobro do valor normal, pois não conseguem encontrar em sua cidade uma auto-escola preparada para atendê-los. Isso faz com que a pessoa tenha que passar por todo o processo em outra cidade, muitas vezes bem longe de casa.

A lei diz que essas empresas devem ter um veículo preparado, com todas as adaptações necessárias para atender um deficiente. Mas isso só é aplicado quando a frota da mesma é de 20 veículos ou mais. Temos que reconhecer que o investimento para ter um veículo desse tipo é alto, mas será que isso não daria um retorno para a própria empresa?

O Sindicato das Auto Moto Escolas e Centro de Formação de Condutores no Estado de São Paulo informa que existem apenas 12 auto-escolas preparadas na capital paulista, o que reflete bem o que acontece no restante do país. A verdade é que não existe muita lógica em ter os descontos, mas ao mesmo tempo ter tantas dificuldades no processo. E você, sentiu muitas dificuldades para finalmente ter seu veículo com desconto? Comente abaixo!

[Fonte: Rede Saci e Deficiente Ciente]

  • Nailton

    Boa Tarde, o que este post fala é a mas pura verdade, estou tentando tirar minha CNH a quase um ano e ate o momento ainda não concluir, pois esbarrei nas dificuldades em encontrar auto-escolas com carros adaptados, mas como eu tenho o meu carro pronto, com muito trabalho conseguir junto a Ciretran da minha cidade que o coordenador não estava preparado para tal, a principio não quis me dá esta liberação pois não sabia como fazer, tive que recorre ao Detran em Salvador ai foi que conseguir, agora estou faltando só o exame final. Outra coisa que o Governo teria que mudar era o que diz respeito do tempo em que leva para o carro ser entregue ao deficiente, hoje é em torno de 60 a 120 dias chegando até 180 dias, isso é que tinha que mudar, por que não uma lei que desse direito as concessionarias a entregarem o carro que tiver na loja e depois comprarem um outro para repor o que foi entregue, isso seria uma boa alternativa para agilizar o lado do portador de deficiência física.