Peugeot 508 1.6 turbo chega por R$ 119.990

A Peugeot acaba de lançar no Brasil seu novo sedã de luxo 508, que traz boas notícias, mas também, algumas dúvidas. A principal: será que o modelo francês, sem tradição no segmento, vai conseguir vencer os tradicionais alemães e coreanos?

Para a marca francesa, não resta dúvidas de que o 508 oferece um pacote irrecusável, muito acima de seus rivais. O preço é de 119.990 reais, o que o coloca exatamente na faixa em que deseja atuar. Veja tudo o que o novo sedã francês oferece, e decida se ele vale a pena, ou não.

Mesmo num segmento elitizado, lista de equipamentos impressiona

Um dos principais atributos de qualquer sedã de luxo é o que ele vai oferecer para os ocupantes. No caso do 508, que chega em versão única, isso inclui o ótimo head up display, sistema que projeta todas as informações necessárias ao motorista no para-brisa, ar-condicionado de quatro zonas, bancos dianteiros elétricos, teto solar, sistema de som JBL com CD/MP3/USB/entrada auxiliar/Bluetooth, faróis com sensores que o ajustam automaticamente, assistente de subidas, GPS, freio de estacionamento elétrico, sistema Open & Go (que abre e liga o carro com a chave no bolso), entre outros.

A segurança é garantida pelos seis airbags, freios ABS com AFU (assistência em frenagem de urgência) e RED (repartidor eletrônico de frenagem), além do essencial controle de estabilidade. Ah sim, o 508 ainda oferece o Park Assist, mas não pense no sistema da VW, que estaciona o carro sozinho. Nesse caso, ele apenas “encontra” vagas do tamanho do sedã.

As medidas oficiais mostram que o modelo tem 4,79 m de comprimento, 1,85 m de largura e 2,81 m de entre-eixos, pesando 1.410 kg. Seu porta-malas leva 473 litros, enquanto que o tanque de combustível comporta 72 litros.

“Um sedã de luxo com motor 1.6??”

Sim. Pra quem esperava um motor V6, como vemos nos outros sedãs desse nível, a abertura do capô reservará uma surpresa. Mas se você pensa que isso é ruim, pisar no acelerador do 508 lhe trará outra surpresa. A ideia da Peugeot é seguir a tendência de downsizing, ou seja, motores menores e eficientes.

E é exatamente isso que essa novidade oferece. O motor 1.6 16V THP, feito em parceria com a BMW, não deixa a desejar. O bloco turbo oferece 165 cv e 24,5 kgfm de torque, que já estão disponíveis a 1.400 RPM, resultando num 0-100 em 9,2 s e máxima de 220 km/h. O conjunto ainda conta com uma transmissão automática de seis velocidades, que oferecem trocas nas borboletas atrás do volante.

A pergunta que não quer calar: o 508 vale a pena?

Como dissemos no início da matéria, é difícil prever se os brasileiros que procuram um carro nesse valor vão deixar de lado os tradicionais Azera, Passat, Cadenza, S60, Classe C, A4 e Série 3 (entre outros) e optar pelo recém-chegado 508. Atributos ele tem, e são muitos. Vários equipamentos citados acima não são encontrados nessa faixa de preço.

Mas não podemos esquecer de alguns “problemas”. O primeiro é a imagem que a marca francesa cultivou nos últimos anos, ao investir pesado em modelos mais baratos. Além disso, a recente história dela nesse segmento não é de sucesso, muito pelo contrário. A proposta do 508 é ótima, mas só o tempo dirá se ela é realmente a melhor.